top of page
  • Foto do escritorAscom

Vereador Felipe Pacheco leva esperança para o campo com programa Mais Luz na Amazônia

Programa Mais Luz para Amazônia vai levar energia limpa e renovável áreas isoladas em estados da Amazônia Legal


O uso da Energia Solar foi descoberto em 1954 e quatro anos depois foram criados os primeiros painéis solares na National Academy of Sciences, nos Estados Unidos. Mas foi quase meio século depois, apenas em 2011, que a primeira usina solar foi instalada no Brasil, em Tauá, no Ceará.


O atraso da chegada desse tipo de energia renovável no país aconteceu, principalmente, pela falta de incentivos, o que mudou nos últimos anos.


Atento aos pedidos da comunidade e a situação do campo, o vereador Felipe Pacheco (União Brasil), sabendo que o uso da energia e luz solar é uma alternativa sustentável, limpa e inesgotável, que beneficia todos, além de contribuir com o meio ambiente, e reduzir em quase 95% os gastos com eletricidade, buscou informações sobre o programa do Governo Federal denominado Mais Luz para Amazônia que busca levar energia para 70 mil famílias.


Nesta semana, o parlamentar acompanhou uma equipe da Energisa Acre que veio realizar o cadastramento das comunidades isoladas do municipio de Capixaba tanto os ribeirinhos e Centro da Reserva Chico Mendes, a seu pedido.


O parlamentar frisa que na Resex Chico Mendes o povo não tem acesso a energia e nem a trafegabilidade digna, e tenta minizar o sofrimento usando o Programa do Governo Federal que atenderá as comunidades com luz solar.

"Foi um pedido meu esse levantamento, para a realização dos cadastros. Vamos mapear todos os moradores, produtores e vamos fazer o máximo para que todos possam ser beneficiados com o programa Mais Luz na Amazônia. Veja, coisas que parecem simples para a gente, como acender uma lâmpada ao se levantar à noite, poder tomar um copo de água gelada ou assistir televisão após um longo dia de trabalho passarão a fazer parte da vida dessas pessoas. De imediato, as pessoas terão mais conforto em suas casas e em suas vidas. Em seguida virão os benefícios com educação, segurança e saúde. E tudo isso junto, com certeza, levará essas comunidades para um novo patamar de satisfação, contribuindo de forma bastante positiva para a melhoria das suas atividades e até mesmo para o desenvolvimento de novas. Acredito que energia é um direito da população, e como já mencionei, promove o desenvolvimento econômico e também garante a sustentabilidade da nossa Amazônia, da nossa Floresta" diz o parlamentar mirim, Felipe Pacheco.

Felipe também destaca que o objetivo da instalação é o desenvolvimento social e econômico das comunidades, que são, em sua maioria, ribeirinhas, indígenas e quilombolas e frisa que após o cadastramento das pessoas residentes de Capixaba nas áreas remotas, será possível incluí-las.


Galeria de Fotos


0 comentário

Comments


bottom of page